sexta-feira, 29 de junho de 2007

"Evoluciona" -> Animação chilena mostra "alimentação do futuro"



Assista: http://www.homovegetus.cl/evo.htm

Estética e técnica: flash, desenho animado, recortes brilhantes, etéreo, fofo. Outra coisa interessante é que não é necessário saber espanhol para entender o filme, sua linguagem é universal, um filme mudo, cujo único som é a trilha sonora, bastante expressiva! É outro grande destaque positivo do curta-metragem. Só gostaria de saber que música é essa...

Obs.: demora um bocadinho pra carregar, tenha paciência, é belíssimo.

Conteúdo: mostra, de maneira simples e bela, ser coisa do passado o ser humano se nutrir de animais; na animação, o ser humano do futuro, desenvolvido, racional, inteligente e civilizado, alimenta-se de vegetais. (E claro, muitos deles, como grãos e frutas, não dependem de "matar" vidas vegetais.)

(o texto a seguir entre colchetes foi inserido após comentário de Dani Matielo; e o destaque dado ao conteúdo estava maior antes)

[Atenção, essa minha conclusão acima pode parecer bastante separatista, não é verdade? Talvez 1% das pessoas no Brasil por exemplo sejam vegetarianas; meu texto do parágrafo anterior, (uma análise simples da animação) dá a entender que só este tanto é "civilizado" e "inteligente", e o resto não é, certo? Tomo cuidado para encampar menos com a idéia forte do vídeo.

De fato, assim como inteligentemente alertou minha amiga Dani Matielo (ver blog em inglês), em comentário neste post, isso soa muito intolerante. Não é possível achar que existe apenas um caminho, e que "as outras pessoas todas irão para o inferno". Ela cita ainda Oscar Wilde: "extremismo é você dobrar os esforços quando se perdeu de vista a causa". Por mais que se acredite em uma causa, é necessário muito cuidado quando se tenta propagá-la para outras pessoas. Eu estava mesmo pensando em melhorar este post, mas Dani chegou com as palavras certas.

Nunca fui de "evangelizar" ninguém; que bom que encontrei algo com que comecei a me identificar tão bem, que é o vegetarianismo; mas tudo deve ser feito com respeito ao outro. e, de todo modo, eu também não era vegetariano há meses atrás...

É só lembrar como são chatos pra burro certos religiosos, que também acreditam em sua verdade ao máximo, e querem distribuir esse bem para todos; são baseados em dogmas e o vegetarianismo tem alguns embasamentos mais científicos? ok. mas o principal do vegetarianismo é ética, que acaba sendo uma interpretação, uma maneira de pensar a vida.

Bem, de todo modo, não queremos ser chatos para os não-alguma coisa, certo? até porque, assim realmente não vão se interessar por nossas idéias e nem vão gostar de nós, certo? bem, é isso.]

-------------------
Mais sobre a produção e seus autores

Não está no YouTube, até porque acabou de ser lançada no site do Homo Vegetus: "um grupo de voluntários que lutam pela conscientização em relação à dieta vegetariana, difundindo amor e cooperação, através de meios não violentos, lúdicos e instrutivos" (em minha tradução livre do espanhol).

Eles se originaram do "Grupo Universitario de Técnicas de Meditación (GRUMETE)", um projeto gerido por Alejandro Ayala e Eduardo Pantoja, ambos estudantes da Universidad de Chile.

Mais informações, falar com Alejandro Steve Ayala Polanco . O comunicado foi de ontem, dia 28 de junho.

Soube por meio de Marly Winckler, do Sítio Vegetariano (SitioVegetariano-owner@yahoogrupos.com.br). Ela manda notícias vegs por meio de um e-grupo: sitiovegetariano@yahoogrupos.com.br; mas também há uma lista para as pessoas discutirem; aliás, discutem bastaaaante! Pudera, são quase 2000 pessoas: veg-brasil@yahoogrupos.com.br.

Esta é a mensagem original deles:

"Entretenida Animación Vegetariana - se agradecerá difusión

El equipo de Homo Vegetus estrena una divertida animación en formato flash que busca generar un minuto de reflexión a propósito de las diversas conveniencias del estilo de vida vegetariano.

Podrás verla en este vínculo, si tienes sentido del humor no te arrepentirás: http://www.homovegetus.cl/evo.htm

Más sobre Homo Vegetus en nuestro sitio web: http://www.homovegetus.cl"

3 comentários:

Fabio Chaves disse...

Parabéns pelo blog e, principalmente, por levantar a bandeira preciosa do vegetarianismo.

dani matielo disse...

No fundo, eu fico meio angustiada com essas campanhas que tentam converter as pessoas... eu sou vegetariana por opção, porque me faz bem, me faz feliz, faz meu corpo mais saudável.

Mas não sei se isso seria bom para todas as pessoas, sabe? Assim como sou feliz de ser lésbica, e muita gente diz que isso é uma evolução do cérebro humano, mas no fundo, acho que as pessoas são muito diferentes para se estabelecer um padrão sobre alimentação e sexualidade.

Defender o meio ambiente não é defender que se pare de comer carne. Pessoalmente, acho que é o contrário: na lógica da vida, um ser come outro ser, e o mundo está bem com isso. O ruim, claro, é como organizamos essa lógica todas, os bichinhos nas fazendas, vivendo num espaço mínimo apenas para ficarem gordos rápido, vivendo PARA serem comidos... eu não acho que isso está certo, não. E se tivesse que lugar contr algo, seriam essas brutalidades. E claro, SER vegetariano é uma forma de fazer isso, mas com certeza existe muita gente que não é e está preocupada, e eu acho que não faz sentido desmerecer a preocupação dessas pessoas com uma questão tão importante quando cuidar do nosso planeta...
Duas frases me vem à cabeça: uma de um artigo sobre as piores coisas que uma religião ou crença pode pregar, e alguém falando que é a intolerância, o achar que existe apenas um caminho, apenas um Deus. E que as outras pessoas todas irão para o inferno. A outra é uma de Oscar Wilde, dizendo que extremismo é você dobrar os esforços quando se perdeu de vista a causa.
Just my two cents. :)

Mao disse...

obrigado, dani.

de fato, concordo que é necessário tomar cuidado com posições que começam a ficar extremadas.

alterei o post depois que você comentou, alinhando-me menos ao "editorial" da animação, e acrescentando o seguinte:

"Atenção, essa conclusão pode parecer bastante separatista, não é verdade? Talvez 1% das pessoas no Brasil por exemplo sejam vegetarianas; meu texto (uma análise simples da animação) dá a entender que só este tanto é "civilizado" e "inteligente", e o resto não é, certo? Tomo cuidado para encampar menos com a idéia forte do vídeo.

De fato, assim como inteligentemente alertou minha amiga Dani Matielo, em comentário neste post, isso soa muito intolerante. Não é possível achar que existe apenas um caminho, e que "as outras pessoas todas irão para o inferno". Ela cita ainda Oscar Wilde: "extremismo é você dobrar os esforços quando se perdeu de vista a causa".

Por mais que se acredite em uma causa, é necessário muito cuidado quando se tenta explicá-la e propagá-la para outras pessoas, julgando tão boa a tal coisa. Eu estava mesmo pensando em melhorar este post, mas Dani chegou com as palavras certas.

nunca fui de "evangelizar" ninguém; que bom que encontrei algo com que comecei a me identificar tão bem, que é o vegetarianismo; mas tudo deve ser feito com respeito ao outro. e, de todo modo, eu também não era vegetariano há meses atrás...

é só lembrar como são chatos pra burro certos religiosos, que também acreditam em sua verdade ao máximo, e querem distribuir esse bem para todos; são baseados em dogmas e o vegetarianismo tem alguns embasamentos mais científicos? ok. mas o principal do vegetarianismo é ética, que acaba sendo uma interpretação, uma maneira de pensar a vida.

bem, de todo modo, não queremos ser chatos para os não-alguma coisa, certo? até porque, assim realmente não vão se interessar por nossas idéias, certo? bem, é isso."