domingo, 21 de outubro de 2007

A sensibilidade que as pessoas atribuem às plantas

Artigo de Simone Nardi

Todo vegetariano já foi questionado em sua vida sobre isso, o tema não é novo, mas está sempre nascendo na cabeça de alguém que, por acaso, ouviu falar isso ou aquilo sobre as plantas.

Muitos indagam:

— Vocês não comem animais, mas e as plantas, afinal, elas também sentem dor.
Particularmente já me deparei com argumentos melhores, mas vamos lá, tirar da cabeça dessas pessoas suas dúvidas e mostrar-lhe na realidade, o que elas pensam quando perguntam tal coisa.

Há também aqueles que discutem um algo a mais que, segundo eles compreendem, as plantas além de sofrerem, são sencientes. O engraçado é que muitos sequer conseguem aceitar que os animais sejam seres sencientes, porém defendem energicamente nossas irmãs plantas.

Conheço alguns vegans que disseram que tais pessoas agem de má fé, ou seja, fingem se interessar pelas plantas para poderem, nessa disputa de argumentos, continuarem a desprezar e a ingerir vísceras de animais, num pensamento, creio eu, mais ou menos assim:

“Se você come animais, não deveria comer plantas, e se come plantas, também faz mal a elas. Eu por exemplo, pesando os dois aspectos, sei que ambos possuem sensibilidade, por isso não há mal nenhum em ingeri-los, já que, tanto um quanto o outro sofrem igual.”

O primeiro item a usar como base para essa discussão é: Não se afastar do tema principal, ou seja, os animais e seu sofrimento.

Qual sente mais?

O segundo é, qual dos dois seres possui maior capacidade de relacionamento homem-animal, ou seja, qual deles, comprovadamente, é mais senciente?

Nós temos cães como companheiros ou um pé de alface, a lógica aqui é raciocinar apenas levando-se em conta a senciência de ambos os seres vivos, afinal quem faz essa pergunta não passa a vida acariciando alfaces ou falando com elas.

Dos males o menor, só essa frase bastaria para vencer esse argumento. O animal sofre, eu vejo, a planta tem sensibilidade, não dor.

Agora, pensando mais racionalmente, a tese de que as plantas são realmente sensíveis, viria mesmo a calhar, pois apoiaria ainda mais o não-consumismo da carne animal.
Genial tal argumento:

“Se você se preocupa com a sensibilidade das plantas, faria ainda melhor com a sensibilidade dos animais, já que a olhos vistos, eles parecem sofrer mais do que elas.” (levando-se em conta de que, quem perguntou realmente se importa com tal sofrimento e não fez a pergunta apenas por fazer ou para ”testar” uma resposta)

Mais uma vez estaríamos usando a velha frase, dos males o menor, ou seja, melhor deixar o consumo de carne animal, que sente superiormente mais dor, e passar a ingerir vegetais ,do que ao contrário.

Claro que nem todos perguntam por má fé, há, e são muitas, pessoas que realmente acreditam na sensibilidade das plantas, eu também creio, já que em tudo há vida, tudo há sensibilidade e volto a perguntar: Diante de teus olhos, qual sensibilidade lhe dói mais?

Você é capaz de debulhar uma espiga de milho, ou cortar brócolis e atirá-los dentro de um caldeirão de água fervente, mas faria isso, tal qual como falei, a um coelho, um boi, um porco ou um cão?

Já olhou nos olhos de um brócoli quando passa a faca em seu corpo? Qual a sensação? Já olhou nos olhos de um animal que está sendo morto, qual a sensação?

Entenda bem que é a “Sua” sensação diante da morte de um animal.

Entre plantas e animais, segundo nos diz a ciência, qual deles possui o SNC(sistema nervoso central) mais complexo? Músculos sensíveis a dor, visão sensível a queimaduras, estômago sensível a experimentos, etc, etc. Não sabemos se as plantas possuem córtex cerebral ou lóbulos cerebrais como homens e animais, aos quais, comparativamente o DNA está mais próximo.

Dos dois seres em questão, qual deles tem maior individualidade, raciocínio, senciência/consciência?

As plantas sofrem ?

Os animais não?

Intenções da pergunta

Afinal me pergunto:

Qual o real motivo dessa pergunta sobre a sensibilidade das plantas?

Querer mostrar aos vegetarianos que eles estão errados ao deixar de comer animais, já que ingerem plantas e elas também sentem dor, ou seja, que são hipócritas ao pensar assim ou... e acredito muito nisso embora não deseje, abster-se de imaginar que os animais que eles ingerem sofrem, de forma que comer um ou outro acaba por não fazer diferença.

Há muitas outras coisas que não são visíveis aos nossos olhos em relação as plantas, porém nos são claras diante dos animais.

Abro aqui um espaço para lembrar ao amigo leitor que muita gente cultiva hortas em casa, porém bem poucos cultivam abatedouros.Há aqueles que dizem que amam os animais, tiram cães da rua, porém criam galinhas desde os ovos, alimentam-nas e depois as matam para alimentação. Isso seria amor??? Amor Verdadeiro??? Ou um grande equívoco da pessoa??? Continuando...

Medo de morrer. Sangue derramado nos abatedouros. Efeito de reação diante da dor, capacidades que não foram totalmente provadas pela ciência em relação as plantas, mas que, se fossem, e vamos abrir um vasto campo agora, o que faríamos?

Voltar a comer animais só porque descobrimos que as plantas sofrem? De forma alguma, já que devemos usar a lógica da questão que é: Quem sofre mais diante da morte? Em questões de medo e dor?

Vamos convir que ambos não sofrem igual e isso é fato, SNC, motricidade, lóbulos cerebrais, sinapses. Será que as plantas são mais sensíveis do que os animais?

Mas, vamos supor, que as plantas realmente sintam dor e tenham medo. E nós, míseros mortais, nos abstendo de comer apenas carne, mas somos então um dos grupos mais seletos e mais corretos de todos, já que pensando assim, demos um grande passo para uma grande mudança; porém, não somos os melhores nesse aspecto e perdemos para alguns amigos muito mais adiantados nessa questão do que os crudívoros, vegans e vegetarianos que são nossos amigos frugívoros, que não comem vegetais e se alimentam de sementes e frutos, que não sentem dor já que acabam sendo de certa forma “descartados”, já que nascem , amadurecem e caem, se não forem colhidos apodrecem e se sentissem dor, já entraríamos em outro campo, o campo Divino e os motivos pelo qual “Ele” deixa pobres e inocentes frutas morrerem.

Somos seres buscando a perfeição, ao menos alguns, se não somos ainda perfeitos, temos ciência de que somos melhores que alguns e piores que uns outros, mas demos um importante passo para a nossa mudança e para a mudança do Planeta.

Os vegetarianos deveriam se preocupar com as plantas? Quem nega que um dia seremos todos frugívoros ?Quando descobrirmos que as plantas sentem dor, naturalmente mudaremos nossos hábitos, assim como mudamos quando vimos que os animais sofriam, e isso é inegável até para o carnívoro mais ferrenho, que defende as plantas ,porém não os animais.

E para aqueles que acreditam em Deus, acreditam mesmo que um dia Ele nos mataria de fome, conforme fôssemos caminhando em sua direção?

Matar mais por tabela

Um último detalhe a acrescentar as pessoas que se preocupam com a sensibilidade das plantas é que, o boi é um animal ruminante, e que no Brasil a agropecuária é de campo, e os bois que virarão bife se alimentam das plantas, ou seja, ao invés de você ajudar ao menos um, está matando duas vidas ao mesmo tempo.

Talvez a mesma discussão, tão difícil de ser compreendida hoje, pelos Direitos Animais, seja travada daqui há alguns anos, séculos, sobre o especismo direcionado as plantas, talvez lá adiante, sejam mesmos os frugívoros que estejam tentando mostrar que as plantas sofrem tal como os animais, e o que faremos? Na certa muitos que já não comem mais animais dirão que os frutos também sentem dor, e a história vai recomeçar, porque toda mudança moral é difícil nos seres humanos, mas elas acontecem, independentemente de sua vontade.

"A saúde do homem é o reflexo da saúde da Terra". Heráclito

Nessa etapa de nossa caminhada é melhor fazer o bem aquele que, diante de nós, sofre mais, percebe mais e se relaciona mais de forma inteligente conosco, ajudar o próximo mais próximo, é melhor do que não ajudar ninguém.

Preocupar-se com as plantas é pular um degrau necessário que é, antes de tudo, a preocupação com os animais, já que o sofrimento deles urge, e nessa caminhada, tudo está a seu tempo.

Talvez os frugívoros sejam os únicos a terem alcançado uma alimentação totalmente livre de crueldade, os vegans estão fazendo a sua parte e os vegetarianos e os crudívoros as deles, e você, o que está fazendo em benefício dos animais e do Planeta onde vive?

[Intertítulos meus; fonte da imagem: http://pt.wikipedia.org/wiki/Imagem:Nasturcija1.jpeg ]

8 comentários:

mcp_182@hotmail.com disse...

Acho que nenhum de seus argumentos sao validos. Afinal, você nunca foi uma planta para saber se elas sentem mais ou menos do que animais.
Não é porque elas nao podem gritar, se debulhar em lagrimas ou te dar um tapa que elas nao sentem.
Temos muito ainda o que descobrir sobre as plantas e sobre como sentem, porque sim, elas sentem.

Maurício Kanno disse...

vc disse que NENHUM dos argumentos do texto são válidos.

mas vc apenas buscou refutar UM dos argumentos do texto. há muitos outros aí presentes, que lhe convido a refutar. e falta vc argumentar pq vc acha então que as plantas sentem. não adianta só falar que "sim, elas sentem", isso não prova nada.

eu já lhe auxilio, com este texto e site sobre o que foi chamado "neurobiologia das plantas":

http://www.plantneurobiology.org/

mas tb é necessário, para o nosso propósito aqui, entender o que fazer com isso. ou seja, que características biológicas nos fazem respeitar os indivíduos que as possuem.

para isso, indico este texto:

http://unpopularveganessays.blogspot.com/2007/12/sentience-morally-relevant.html

ambos os sites indicados estão em inglês, espero que isso não lhe seja problema.

ambos tb foram indicações do amigo Cláudio Godoy. e foram usados no primeiro desta série de eventos do ano de 2009, para o qual lhe convido a participar presencialmente dos debates:

http://gedasp.org/geda2009semestre1.pdf

Bia disse...

Quem disse que nenhum dos teus argumentos é válido só deve ter lido duas frases do texto. Ahahahah... Mas achei piada no teu texto dizeres que há gente desta que não age de má fé. Eu sou da opinião que agem, porque este tipo de argumentos acéfalos que vão buscar para justificar a continuação de uma práctica de tortura horrenda, são na uma gritante e explícita forma de mostrarem culpa mas sem quererem dar o braço a torcer.
Ainda hoje vi isso com a minha família. Agora vêem dizer que foram feitos estudos no Japão nos anos 90 e que ficou provado que as plantas sentem dor... Mais uma vez, é como disseste, eles fingem que se preocupam com a vida das plantas, já que eles, como comem carne comem as plantas que os animais comeram também, e as que eles comem por si. E foi assim que encontrei o teu blog, ao procurar os dados do tal estudo japonês.
Tenho pena que, de facto, não venha aqui toda a gente ler isto. Podia ser que o texto lhes abrisse os olhos, mas como diz uma amiga minha, "O ser humano é capaz de encontrar todos os mecânismos para mentir a si próprio apenas para não deixar de ser comodista"... Que é exactamente o que os comedores de carne são.
E tens razão, mesmo que se venha a descobrir que as plantas sentem dor, certamente vamos encontrar uma forma de nos alimentarmos sem provocar sofrimento a outros seres ;)

Ricardo Bauler disse...

Olha, não li o texto... sei que, sendo assim, eu nem deveria comentar, mas vou comentar o que penso sobre o assunto. Depois prometo que leio tudo.

1 - Não como carne de bicho nenhum.

A dor que um animal sofre nos matadouros não se compara de forma alguma ao que qualquer planta pode vir a sofrer. O animal tem sistema nervoso, cérebro pelo qual assimila a dor... e a forma como eles são mortos para que possamos comer carne é TENEBROSA. Não há a menor comparação.

2 - Poréeeem, acho forçar demais a barra dizer que plantas são seres inanimados e desprovidos de qualquer forma de sensibilidade e percepção do ambiente e do mundo redor. Elas sentem "dor", sim. Entenda que o que chamo de dor aqui não é, obviamente, a dor sentida pelo animal ao se machucar, porque ela não possui sistema nervoso. Mas plantas têm alguma consciência e a cada dia a ciência mostra mais indícios das demonstrações de sofrimento e desconforto que uma planta pode vir a sentir. Sim, elas têm alguma sensibilidade. Mas não é, obviamente, o que entendemos por dor da mesma forma que um animal. E tampouco deveria ser usado como argumento contrário ao vegetarianismo.

eunice disse...

não sou vegetariana, e esse site foi muito interessante pra mim, não acho certo o que fazem com os animais, viver numa granja é foda, não é pq é uma galinha que deve passar a vida numa granja, assim como não acho legal uma soja nascer,crescer e viver, pra ser cortada por grandes maquinas...deveriamos ter alimentos puramente quimicos, de laboratorio, sem causar dor em ninguem, nem nos animais nem nas plantas!

Aceleron disse...

Essa é provavelmente o ponto que as pessoas que comem carne devem mais mencionar e conforme dito, infelizmente por "má fé". Essa é uma situação que for cobrada por alguém deveria ser feita por parte dos frugívoros e não por parte de quem come carne pois como querer defender as plantas se não defende os animais?! Em minha simples opinião, penso que as plantas respondem a determinadas ações mas não sintam dor, dor fisica. Mas se for provado ao algo do tipo, conserteza nós Veganos mudariamos nossos habitos mais uma vez.

Certos assuntos, é muito dificil tentar argumentar com a maioria das pessoas pois elas não tem uma base de conhecimento para tal.

Em relação a uma mudança global, infelizmente acho que isso nunca vai acontecer, a humanidade vai sucumbir antes ... Mesmo que a verdade for esfregada na cara de todos, não tem jeito ... se a pessoa foi criada assim dificilmente quebra paradigmas.

Mudei meus habitos alimentares por conta propria depois de muito pesquisar, e não me arrependo em nada, me arrependo é de não ter feito antes...

Fabby disse...

Nunca li tanta besteira em um texto só. Então, me diga, vc não está escolhendo entre quem sofre mais ou menos? Por que não come animais? Por respeito? Por que come vegetais? Para ser mais saudável e menos intoxicado? Sou carnívora, tenho meus problemas de consciência, mas não me escondo por trás de uma desculpa furada. Aceito minha condição e tento minorar os danos que causo. E vc, o que faz? Só come salada?

Fátima disse...

Fabby,
Creio que você não vai gostar do que vou dizer, mas lendo sua crítica, a única coisa que posso dizer é que você é conformada e acomodada com esta situação. Sou vegetariana e convivo com onívoros numa boa, até pq, não comer carne é uma escolha individual, mas dizer que tem problemas de consciência e não se esconde numa desculpa furada não é real. O texto em si é esclarecedor e nada mais.